O Movimento Brasil Livre (MBL) acionou a Justiça contra a cantora Manu Gavassi, após esta ter escancarado seu apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), durante dois shows no Nordeste neste fim de semana.

Tanto na apresentação de Natal, Rio Grande do Norte, quanto em Fortaleza, Ceará, a cantora aproveitou um trecho da canção Deve Ser Horrível Dormir Sem Mim, que diz: “Um claro posicionamento político. Laço no cabelo e bom senso crítico”. Neste momento, a artista exibiu uma toalha com o rosto de Lula, além de uma estrela branca em um fundo vermelho aparecer no telão do palco, em clara alusão ao símbolo do PT.

Quando questionada pelo site Popline quanto ao gesto, a cantora ironizou.

– Será, menina, não percebi! Será que foi sem querer?

Manu Gavassi exibe toalha com o rosto de Lula Foto: Reprodução/Vídeo redes sociais

A ação do MBL acusa Gavassi de propaganda antecipada com o argumento de que Lula foi “diretamente beneficiado em showmício disfarçado de evento cultural”, no qual a cantora é acusada de “realizar e incentivar flagrante ato de propaganda eleitoral antecipada e irregular”.

– A representada Manu Gavassi manifesta explícito apoio ao Partido dos Trabalhadores e ao candidato Lula ao determinar e permitir a aparição de uma enorme estrela branca em um fundo vermelho projetados em telão que compunha o palco em que se apresentava – diz texto da ação, assinado pelo vereador de São Paulo Rubinho Nunes e pela coordenadora do movimento Amanda Vettorazzo – ambos filiados ao União Brasil.

Os membros do MBL também apontam que Manu Gavassi comete irregularidade nas redes sociais, sendo Lula e o PT coniventes.

– Ao marcar o representado Lula em sua publicação no Instagram, o PT torna inegável que o candidato tem ciência da propaganda eleitoral antecipada e irregular que o beneficia, sendo certo, ainda, que a repercussão da campanha eleitoral antecipada realizada através de showmício foi bastante significativa, sendo divulgada até mesmo na imprensa e na internet, obtendo milhares de visualizações.

Os autores da representação solicitam que as publicações sejam excluídas, além de aplicação de multa para Lula e Manu Gavassi.

Fonte: Pleno News