O encontro realizado na manhã desta segunda-feira (7) entre os ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o presidente Jair Bolsonaro, durou pouco menos de 20 minutos. A reunião, que ocorreu no Palácio do Planalto, teria se estendido por apenas 17 minutos.

Na ocasião, que estava na agenda presidencial, os ministros entregaram a Bolsonaro o convite para a posse deles no comando do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Fachin vai presidir o tribunal até agosto deste ano, quando será substituído por Moraes, que comandará a Corte eleitoral durante as eleições.

A relação de Bolsonaro com Moraes tem sido conflituosa nos últimos tempos, especialmente após o ministro determinar que Bolsonaro comparecesse pessoalmente à Polícia Federal para prestar depoimento na investigação que apurava a divulgação, pelo presidente da República, de dados sobre uma investigação de um ataque virtual contra o TSE.

Além disso, o ministro também é relator do chamado “inquérito das fake news”, que investiga aliados do presidente por conta de uma suposta formação de uma rede que estaria disseminando informações falsas com o objetivo de enfraquecer a democracia e as instituições.

Fonte: Pleno News