O presidente do Superior Tribunal Militar (STM), general Luís Carlos Gomes Mattos, declarou nesta quarta-feira (27) que a responsabilidade de administrar as eleições é da Justiça Eleitoral e que a atribuição das Forças Armadas no pleito é garantir que o processo seja legítimo. A declaração foi dada pelo general na cerimônia que marcou a despedida dele do Tribunal.

– Nós temos uma Justiça Eleitoral, e ela é a responsável pelo funcionamento real daquilo [eleições]. Nossa missão é diferente, não temos que nos envolver. Temos que garantir que o processo seja legítimo e tudo. Essa é a missão das Forças Armadas – afirmou.

Além de pregar o não envolvimento direto das Forças Armadas em relação ao pleito, Gomes Mattos ainda declarou que os militares vão atuar dentro daquilo que está previsto para garantir que o processo eleitoral “seja legítimo” e que tenha “respaldo popular”.

Gomes Mattos vai se aposentar compulsoriamente da Corte ao completar 75 anos – idade máxima permitida para o cargo. Ele ingressou no Superior Tribunal Militar em 19 de outubro de 2011 e estava na presidência da Corte desde 17 de março de 2021.

Fonte: Pleno News