O deputado federal por Minas Gerais e candidato à Presidência da República, André Janones (Avante), revelou na noite de terça-feira, 26, à Globonews, que teria pensado em desistir de sua candidatura caso algum candidato se propusesse a abarcar suas pautas de campanha, porém mudou de ideia após encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

– Eu sou um idealista, eu não estou na política em troca de cargos, eu não estou na política buscando ministério, eu não estou na política para fazer dela um balcão de negócios – afirmou Janones.

– Então para mim não tem nenhum problema ficar quatro anos sem mandato, eu sou totalmente ciente do risco que isso implica. Eu poderia ter retirado a minha candidatura se algum dos candidatos tivesse me procurado para a gente conversar sobre as minhas propostas. Isso não aconteceu – continuou.

Em reunião, que segundo Janones foi feita há cerca de quinze dias, ele afirma que Lula pedira para que refletisse qual papel quer desempenhar na defesa da democracia nos próximos quatro anos, e que não teria moral para demandar uma retirada de candidatura do oponente mais jovem.

– Ele me disse que me vê tão teimoso quanto ele, que ele também, quando se colocou como candidato lá atrás, as pessoas sempre diziam que deveria desistir porque não tinha chance, e se ele não tivesse insistido não teria sido presidente da República por oito anos – contou.

Janones explicou que, como a proposta de retirada de candidatura e união com Lula não fora feita, não houve conversa sobre um consenso sobre pautas.

– Eu só faria isso se esse candidato assumisse o compromisso com as minhas pautas. Entendo que a gente perdeu o timing – disse.

Após a entrevista cheia de acenos ao PT, Gleisi Hoffmann, presidente do partido, elogiou o candidato no Twitter.

– Parabéns André Janones pela entrevista de ontem e por suas propostas para o país. Sempre há tempo para dialogar sobre uma vida melhor para nosso povo e na defesa da nossa democracia. Queremos continuar nossa conversa, com muito respeito e esperança no futuro – escreveu.

QUARTO LUGAR
O candidato do Avante recebe em média 2% das intenções de voto e aparece em quarto lugar nas pesquisas analisadas pelo agregador do Estadão, que calcula o cenário mais provável da corrida.

Janones formalizou sua candidatura à presidência no sábado (23), durante convenção do Avante em Belo Horizonte. Ele segue sem revelar quem será seu vice. Nascido em Ituiutaba (MG), André Janones, com 38 anos, é o mais jovem entre os nomes que disputam a presidência; é advogado e atualmente deputado federal pelo seu estado de origem.

Também já foi filiado ao Partido dos Trabalhadores por nove anos. Ele ganhou destaque no cenário político após autoproclamar-se líder da greve de caminhoneiros de 2018.

*AE

Fonte: Pleno News