Nesta terça-feira (15), usuários de redes sociais se uniram para debochar da reação de parte da imprensa após posts no Twitter e Instagram apontarem que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, havia atuado para impedir uma guerra entre Rússia e Ucrânia. No Twitter, usuários levantaram a #BolsonaroEvitouAGuerra e levaram a tag a ser um dos assuntos mais comentados da plataforma.

A “polêmica” teve início após uma publicação feita pelo ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. No post, ele usou uma imagem de Putin e Bolsonaro apertando as mãos, com a logo da CNN e a informação de que o presidente russo sinalizou recuo na questão da Ucrânia. A frase junto à imagem era: “Putin sinaliza recuo na Ucrânia. Presidente Bolsonaro evita a 3ª Guerra Mundial”.

Após a publicação, a CNN rebateu a informação e disse que não havia publicado a notícia. Jornalistas também criticaram apoiadores de Jair Bolsonaro e apontaram uma suposta campanha pelo Nobel da Paz.

Diante da situação, usuários de redes sociais passaram a “debochar” da polêmica e publicaram novos memes de Bolsonaro trabalhando para evitar uma guerra. Entre as imagens estão fotos do presidente do Brasil comendo pastel ao lado de Putin, andando de moto e até mesmo jogando sinuca.

Bolsonaro chegou à Rússia nesta terça-feira (15) e deve ter um encontro com o presidente do país, Vladimir Putin, nos próximos dias.

 

ENTENDA A TENSÃO
Nos últimos meses, a Rússia e a Ucrânia têm estado sob a forte tensão de uma iminente invasão russa.

Embora o presidente Vladimir Putin negasse qualquer intenção de invadir o país vizinho, imagens de satélite revelaram milhares de militares russos montando acampamentos próximos à fronteira com a Ucrânia.

Putin também enviou o maior contingente de soldados para Belarus desde a Guerra Fria, com alguns destacamentos posicionados há apenas duas horas da capital ucraniana, Kiev.

Nesta terça-feira, porém, o Ministério da Defesa russo informou que algumas tropas russas posicionadas próximas à Ucrânia estão retornando às suas bases depois de completarem os exercícios militares.

Fonte: Pleno News