A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) afirmou, nesta quinta-feira (25), que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, “nunca teve afinidade ideológica” com o presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista à TV Gazeta, a parlamentar disse que Moro “se coloca mais como uma pessoa progressista”.

– Ele se coloca mais como uma pessoa progressista, uma pessoa que pode ser favorável ao aborto, a liberação de drogas, talvez, mas é contra o desarmamento – disse.

Kicis ainda confirmou que deve seguir o caminho do presidente Jair Bolsonaro e também se filiar ao PL já que, segundo ela, a “intenção é estar junto do presidente e trazer o máximo de deputados da base” de Bolsonaro para que o grupo político do atual chefe do Executivo possa “fazer a diferença no Parlamento”.

– Hoje em dia só tem partido da esquerda, da extrema-esquerda ou de centro. Não tem mais partido da direita. O que queremos é poder formar partidos de direita e, para isso, temos que usar os partidos que tem. Agora, vindo vários deputados conservadores, é claro que este partido vai ficar com um espectro mais à direita – destacou.

A atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara ressaltou que tem a intenção de disputar o Senado, mas disse que isso “vai depender muito do grupo” em que ela estará colocada no próximo ano. De acordo com Kicis, “não adianta querer jogar sozinho” na política.

– Eu tenho pretensões ao Senado, sim, mas, para isso, seria necessário, por exemplo, que a ministra Flávia Arruda se lançasse ao governo do Distrito Federal. Essa conversa vai ser feita em grupo. O que eu acho mais importante é que a gente consiga fortalecer este grupo de apoio ao presidente – completou.

Fonte: Pleno News