Oposição ‘esquece’ pandemia e aglomera contra Bolsonaro

Críticos das aglomerações, movimentos sociais, centrais sindicais e partidos de oposição vão às ruas neste sábado (29) em manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro e a gestão federal. Os atos criticam a condução federal na pandemia, pedem a retomada do auxílio emergencial de R$ 600 e a vacinação em massa da população, além de defenderem o impeachment do presidente.

A mobilização deste sábado vem em resposta às manifestações de apoiadores do presidente, como a “motociata” que aconteceu no último domingo (23), no Rio de Janeiro, e teve amplo apoio da sociedade.

Apesar de abandonarem a defesa do “fique em casa”, os grupos agora dizem ser possível ir às ruas de maneira segura, com o uso de máscaras e distanciamento social.

Em Brasília, deputados de partidos de esquerda discursam na Esplanada dos Ministérios, onde participantes tentam se organizar em filas.

Além de Brasília, as manifestações acontecem no Rio, em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Teresina, Porto Velho, João Pessoa e Aracaju, entre outros.

MANIFESTAÇÕES VAZIAS
O sócio-fundador da RedeTV!, Marcelo de Carvalho, questionou nas redes sociais a baixa adesão aos atos.

– Comparem com as manifestações pró e me respondam: “QUEM ACREDITA NO DATAFOLHA ???” – diz a publicação.

O vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, filho do presidente, respondeu ao comentário do empresário.

– É verdade! O bandido de 9 dedos e seus apoiadores do psol, rede, pcdob, aveludados, biografados, gulosinhos e isentões apostam em outra situação. Porque no jogo limpo, algo que nunca fizeram, claramente não chegam nem perto – disse o parlamentar.

Fonte: Pleno News