“Indignação popular não é fake news”, afirma colunista da Folha

Política Nacional

Em um artigo recente publicado no jornal Folha de São Paulo, a colunista Lygia Maria expressou suas críticas à maneira como o governo de Lula (PT) tem lidado com o que chama de “fake news”. Segundo Lygia, as ações tomadas pelo governo federal brasileiro se assemelham às de regimes ditatoriais como China e União Soviética.

No texto, intitulado “Indignação popular não é fake news”, Lygia ressalta que o governo convocou a Polícia Federal para investigar o que as pessoas estão dizendo. No entanto, a investigação incluiu até mesmo postagens que são simplesmente uma expressão de revolta popular contra a “incompetência do poder público” e “elogios a ações de civis”.

Também leia: 1 Genial/Quaest: 55% acreditam que Lula não merece outra chance em 2026 2 Michelle é a favorita para competir com Lula, segundo pesquisa Genial/Quaest 3 FAB atende a Pablo Marçal após uma série de pedidos 4 Bebê desaparecida é encontrada morta nas enchentes do RS 5 Amália descobre tumor durante tratamento para engravidar

Lygia deixa claro que “tentar controlar a crítica da sociedade aos governantes ou a instituições como as Forças Armadas em momentos de calamidade pública é característico de ditaduras”. Ela contrapõe isso ao afirmar que a “eficiência de regimes democráticos vem justamente da liberdade para apontar erros de autoridades e exigir melhorias”.

Lygia também menciona que, durante desastres, é comum que as críticas venham acompanhadas de desinformação. Ela conclui dizendo que “o Estado brasileiro precisa conter seus impulsos totalitários e, se quiser evitar falácias, deve participar do debate público, em vez de usar seu poder de polícia para perseguir cidadãos”.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *