“Momento gravíssimo”: Silas Malafaia comenta caso Mauro Cid

Política Nacional

O pastor Silas Malafaia usou suas redes sociais, nesta sexta-feira (22), para manifestar sua indignação sobre o episódio envolvendo o vazamento dos áudios do tenente-coronel Mauro Cid, expondo práticas ilegais da Polícia Federal e do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

No início da gravação, Malafaia fala em “momento gravíssimo na nossa Nação” e volta a criticar arbitrariedades por parte de Moraes.

– Alexandre de Moraes é um ditador da toga. Ele prende e solta quem ele quer, na hora que ele quer. Esteja envolvido, não esteja envolvido. Com Ministério Público, sem Ministério Público. Ele não está nem aí, ele é ditador – diz Malafaia.

O líder religioso adverte que “esse cara [Alexandre de Moraes], não é o Judiciário, está sendo um ditador, jogando o Estado Democrático de Direito na lata do lixo com a conivência dos outros dez ministros do STF”.

Malafaia também condena o que chamou de “apoio de grande parte da imprensa” aos abusos cometidos pelo magistrado e observa a omissão do Senado, que é a Casa Legislativa que poderia punir transgressões praticadas por ministros da Suprema Corte, mas que permanece estático.

– Cadê a imprensa para pressionar? E outra: e o Senado? Com exceções, cambada de frouxos, covardes, omissos, comprados com cargos públicos. Era para abrir uma CPI, convocar coronel, delegado, Alexandre de Moraes, parar com esse inquérito vergonhoso. Vergonhoso!

Malafaia sugere que estamos vivendo uma iminente ditadura no Brasil.

– Este país está arrumando para quê? Para uma ditadura? E ditadura de um homem, Alexandre de Moraes. Quem vai parar esse cara? Aonde nós vamos chegar? – questiona.

*Pleno News

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *