Senadores denunciam ministra de Lula por descarte de remédios

Dez senadores da oposição protocolaram na Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de investigação contra a ministra da Saúde, Nísia Trindade, devido ao descarte de 150 mil medicamentos destinados ao atendimento do povo Yanomami. Segundo os parlamentares, muitos dos medicamentos ainda estavam dentro do prazo de validade.

Inconsistências e críticas:

  • Os senadores argumentam que o descarte de medicamentos dentro do prazo de validade é inaceitável, especialmente diante da grave crise de saúde que afeta os Yanomami.
  • Afirmam que a falta de acesso a medicamentos e atendimentos de saúde contribuiu para o aumento da mortalidade entre os indígenas.
  • Ressaltam que, mesmo com a declaração de emergência de saúde pública em janeiro de 2023, a situação dos Yanomami piorou.
  • Apresentam relatórios que indicam aumento expressivo no número de óbitos por desnutrição e malária, doenças que assolam o território Yanomami.

Resposta do Ministério da Saúde:

  • Afirma que a atual gestão encontrou um cenário de crise humanitária causada pela desassistência e desestruturação da saúde indígena nos últimos anos.
  • Argumenta que os medicamentos descartados foram comprados em anos anteriores e estavam com a data de validade próxima do vencimento.
  • Assegura que não há falta de medicamentos ou insumos para a assistência à população Yanomami.

Pontos importantes:

  • O pedido de investigação precisa ser analisado pela PGR.
  • A situação dos Yanomami é grave e exige medidas urgentes para garantir o acesso à saúde e evitar mais mortes.
  • É necessário apurar as responsabilidades pelo descarte dos medicamentos e garantir que a população indígena receba o atendimento adequado.

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies