O senador Carlos Viana (Podemos-MG), presidente da Frente Parlamentar Evangélica do Senado, conversou, nesta quinta-feira (18), com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para discutir sobre a decisão da Receita Federal de suspender a isenção fiscal a líderes religiosos.

De acordo com o parlamentar, assim que as atividades legislativas voltarem, um grupo será formado com representantes da Bancada Evangélica, integrantes da Fazenda e da Receita Federal para discutir e dar uma solução para o assunto.

Viana disse que a Frente Evangélica foi surpreendida com a decisão da Receita e que a medida demonstra a má vontade da instituição com o assunto. O senador também revelou que a isenção tributária de salários de pastores foi discutida em grupos internos junto ao PT e que, no encontro com Haddad, ele pode tanto ouvir a visão do governo federal sobre a questão, quanto defender que a isenção permaneça.

O senador mineiro disse que espera que, com diálogo, se consiga resolver definitivamente o assunto da isenção. Ele acredita que essa é a maneira mais transparente do governo Lula provar que não quer perseguir as igrejas.

Ainda nesta sexta-feira (19), o secretário da Receita receberá alguns representantes de igrejas e da Bancada Evangélica para uma primeira reunião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies