Após a devassa determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, sobre o líder da oposição na Câmara dos Deputados, Carlos Jordy (PL-RJ), na manhã desta quinta-feira (18), Nikolas Ferreira (PL-MG) disse que estamos sob uma “ditadura”.

A palavra foi escrita pelo parlamentar como legenda no compartilhamento do vídeo em que Jordy explica o ocorrido.

Carlos Jordy (PL-RJ) foi alvo de buscas e apreensões na 24ª fase da Operação Lesa Pátria, deflagrada pela Polícia Federal (PF) para, segundo a corporação, identificar pessoas que planejaram, financiaram e incitaram atos ocorridos entre outubro de 2022 e o início do ano passado, no interior do estado do Rio de Janeiro.

De acordo com a TV Globo, agentes da PF foram até a Câmara dos Deputados para cumprir mandados expedidos pelo STF contra o parlamentar.

Nikolas se revoltou com a ação que corre na esteira de tantas outras direcionadas contra políticos aliados ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e usou seu perfil na rede social X, antigo Twitter, para se posicionar. O deputado mais votado na história de Minas Gerais lembrou a inércia do Judiciário ante o escândalo da Choquei, que envolve a esquerda.

“Busca e apreensão na casa dos donos da Choquei? Não. Os tiranos se preocupam mais em perseguir opositor político do que investigar a causa da morte de uma inocente”, observou.

Nikolas Ferreira é um dos principais críticos do STF e do ministro Alexandre de Moraes. Ele já acusou Moraes de ser parcial e de tentar interferir nas eleições de 2022.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies