O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) demonstrou incômodo com a perícia médica a que foi submetido Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada no então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, durante ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais, em setembro de 2018.

Por meio de seu Twitter, o filho mais velho do chefe do Executivo comparou a situação com a prisão de Ivan Rejane Fonte Boa Pinto, detido na sexta-feira (25) por ter feito ameaças contra o ex-presidente Lula (PT), além de políticos da oposição e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

– Querem libertar um esquerdista que tentou assassinar o presidente da República… Por quê? Agora, chama o Lula de bobo ou diz que o partido dele tem relação com alguma facção pra você ver – questionou Flávio.

Adélio passou por uma nova perícia médica nesta segunda-feira (25). O exame foi realizado no Presídio de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, onde ele está detido. A perícia foi realizada por dois peritos indicados pela Associação Brasileira de Psiquiatria, por meio de seu Departamento de Psiquiatria Forense e nomeadas pelo Juízo.

Após análise, será determinado sobre a cessação ou permanência da periculosidade – se ele ainda é perigoso e oferece risco. Dependendo da resposta, Adélio Bispo poderá ser solto. “O prazo para o laudo pericial elaborado pelos profissionais ser juntado no processo é de 30 dias”, informou a Justiça Federal.

Fonte: Pleno News