O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP) protocolou nesta segunda-feira (4), na Câmara dos Deputados, um requerimento para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar supostas relações que existiriam entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Tuíte do deputado Carlos Sampaio sobre CPI Foto: Reprodução/Twitter

O pedido do parlamentar foi protocolado três dias após a publicação de uma reportagem da revista Veja que narra uma delação feita por Marcos Valério, um dos principais personagens do esquema do Mensalão. De acordo com o delator, existiria uma relação próxima entre o PT e a facção criminosa PCC.

A reportagem traz os detalhes ditos por Valério aos investigadores. Entre eles estaria uma suposta chantagem feita por um empresário de transportes contra Lula. De acordo com ele, o ex-presidente seria ameaçado por Ronan Maria Pinto, empresário do ramo dos transportes, a não revelar um esquema de arrecadação ilegal para financiar petistas.

Os recursos ilegais viriam de empresas de ônibus, de operadores de transporte pirata e de bingos, o que serviria para lavar recursos do crime organizado.

Além disso, a reportagem ainda traz Valério falando sobre um suposto dossiê do ex-prefeito Celso Daniel com “detalhes de financiamento ilegal de petistas”. De acordo com o empresário, após a morte do petista, o dossiê teria sumido. No entanto, o PT decidiu fazer uma limpeza no partido.

– A posteriori, o PT fez uma limpa, tirando um monte de gente, vereador, que era ligado ao crime organizado. Vocês podem olhar direitinho que vocês vão ver que o PT fez uma limpa, expulsando do partido essas pessoas – disse em sua delação.

Fonte: Pleno News