O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta sexta-feira (27), que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com a intenção de fazê-lo chegar novamente ao Palácio do Planalto. Fachin também comanda o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

– (Fachin) Botou para fora só para vê-lo livre. Segundo o Supremo, ele é livre, ele disputa as eleições. Ninguém vai botar o cara para fora com condenações grandes, em três instâncias, para ficar passeando por aí – afirmou Bolsonaro durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

– Colocou para fora, no meu modesto entendimento, para ser presidente da República – completou.

Bolsonaro observou, ainda, que conhece a “vida pregressa” de Fachin.

– Foi militante de esquerda, advogado do MST – declarou o presidente, numa referência ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

Sobre o sistema de urnas eletrônicas, Bolsonaro afirmou que os checadores contratados pelo TSE para as eleições são “gente ligada a PT, PC do B e PSOL”.

*Com informações da AE

Fonte: Pleno News