Em conversa com jornalistas neste domingo (15), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre o perdão que concedeu ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) e disse que a sentença do Supremo Tribunal Federal (STF) foi um exagero. O parlamentar foi condenado a oito anos e nove meses de prisão por “críticas” a membros da Corte.

Ao comentar sua decisão de conceder graça, Bolsonaro afirmou que outros perdões nunca foram criticados.

– O indulto, a graça constitucional, é uma coisa pessoal do presidente. Nunca foi questionado indulto do José Dirceu, a manutenção do [italiano Cesare] Battisti no Brasil. Terroristas, bandidos, corruptos, ninguém nunca contestou – ressaltou.

Ele então disse que a pena de Daniel Silveira foi muito alta.

– O caso do Daniel, toda a jurisprudência que foi usada, foi do próprio Supremo Tribunal Federal. Entre elas, o excesso (…) Acho que ninguém duvida que nove anos de cadeia para aquilo é um excesso. Homicídio começa com seis anos. Errou. A punição foi um exagero – apontou.

Fonte: Pleno News