O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se comprometeu, nesta quinta-feira (6), a criar mais ministérios caso vença as eleições presidenciais deste ano. O petista repudiou a ideia de que o Estado precisa ser “fraco”.

– Aqui no Brasil criaram a ideia de que o Estado tem que ser fraco, que o Estado não pode ser forte. Tem que acabar com ministério. Eles podem saber que eu vou criar os ministérios da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e agora dos Povos Indígenas – assinalou.

A declaração ocorreu durante sua aula magna no Teatro de Arena da Unicamp, organizada por entidades estudantis e de servidores da Universidade. O evento não teve respaldo da reitoria da instituição e foi alvo de repúdio por parte do Conselho do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas em razão de seu caráter político.

Essa não é a primeira vez que Lula fala em criar um ministério exclusivo para a causa indígena. Em visita ao acampamento Terra Livre, no Eixo Monumental em Brasília, no mês passado, Lula disse que “ninguém vai fazer qualquer coisa em terra indígena sem que haja a concessão, decisão e concordância”.

– Eu quero que vocês saibam: não sei quem, mas se preparem porque alguém vai ter que assumir o ministério e não será um branco como eu ou uma galega como a Gleisi [Hoffmann, presidente do PT], terá que ser um índio ou uma índia, terá que ser alguém para poder dirigir da mesma forma que fizemos o Ministério da Igualdade Racial – afirmou, segundo informações da CNN.

Na ocasião, ele minimizou a preocupação de seus opositores com os gastos públicos que muitos ministérios podem causar. Segundo ele, “o que eles não querem é que a sociedade esteja participando ativamente”.

Fonte: Pleno News