Nesta sexta-feira (29), a empresária Luiza Trajano, da Magazine Luiza, anunciou que seu grupo Mulheres pelo Brasil irá apoiar candidatas ao Legislativo que se comprometam com premissas definidas pelo movimento em diversas áreas, como saúde, educação, sustentabilidade, direitos humanos e defesa da democracia. Em evento em São Paulo, ela ainda confirmou que não será candidata.

– Sei que muita gente acha ruim, que muita gente torceu. Eu sofri muita pressão e foi muito difícil dizer não ao Brasil formalmente – falou.

Segundo Luiza, sua intenção nas eleições deste ano é incentivar a participação feminina na política por meio da campanha Pula pra 50, que tem como meta ocupar metade das vagas do Congresso Nacional pelo voto e não por meio de uma reserva oficial.

Para alcançar o objetivo da campanha, Trajano explicou que o Mulheres pelo Brasil não vai barrar nenhum partido.

– Somos apartidárias. Mas vamos acompanhar essa adesão às nossas premissas – afirmou a empresária.

O evento foi promovido pelo Conecta, entidade da sociedade civil que forma lideranças femininas.

Ao Estadão, a empresária disse ter tido dificuldades para se filiar a um partido político.

– Não me filiei, mas vou participar [das eleições] com o meu grupo. Não estou dizendo então não ao Brasil. É a força política que muda o País e o Mulheres pelo Brasil hoje é o maior grupo político do Brasil – contou.

Ainda segundo ela, são 105 mil mulheres participantes.

Questionada sobre sua posição política, a empresária se disse progressista. Ela afirmou que não apoiará nenhum candidato à Presidência da República.

De acordo com Luiza, as mulheres que assinarem os compromissos com o grupo terão seus nomes divulgados ao eleitorado por Estado como forma de incentivar o voto nelas.

*AE

Fonte: Pleno News