O presidente e candidato à reeleição Emmanuel Macron tenta garantir os votos dos muçulmanos na França no segundo turno da eleição, no dia 24, atacando sua adversária conservadora, Marine Le Pen, por sua proposta de proibir o véu islâmico em público se for eleita. A candidata é contra a imigração e o uso da peça de roupa na França.

Macron, por sua vez, apresentou-se como um defensor da liberdade religiosa, afirmando que a proibição do véu significaria, por mandato constitucional, que também seriam proibidas outras peças simbólicas como o quipá judaico e a cruz cristã.

– O que eu tentei fazer durante este mandato de cinco anos é, antes de tudo, que nossos compatriotas cuja religião é o Islã possam vivê-lo da maneira mais pacífica possível, foi não mudar as regras e que todos se respeitem – disse ele à France Info.

*Com informações da AE

Fonte: Pleno News