Nesta terça-feira (5), o ex-presidente Lula (PT) tentou justificar a decisão de formar uma aliança com Geraldo Alckmin (PSB), nome que deve ser oficializado com vice em sua chapa presidencial para este ano. Em entrevista à Radio Lagoa Dourada FM, de Ponta Grossa (PR), o petista alegou que a razão para se aliar ao antigo rival seria que ele, Alckmin e o Brasil teriam mudado.

– É só você ver a minha fisionomia pelo vídeo para perceber que eu mudei. Eu tinha cabelos pretos, muito cabelo, eu já não tenho cabelos pretos e pouco cabelo. Minha barba era preta. Ou seja, eu acho que mudei, acho que o Alckmin mudou, acho que o Brasil mudou – disse.

Durante a entrevista, o ex-presidente afirmou também que foi adversário de Alckmin, mas não inimigo do ex-governador de São Paulo. O petista ainda disse que “era bom para o Brasil o tempo em que a disputa e a polarização aconteciam com dois partidos democráticos”.

– Feliz era o país que tinha disputa entre Lula e Fernando Henrique Cardoso, entre Lula e Dilma e Alckmin. Feliz do país que você tem um debate civilizado, que você tem um debate sobre programa de governo. Isso é muito importante – declarou.

A indicação do ex-governador como vice na chapa do petista será oficializada na próxima sexta-feira (8), durante uma solenidade que acontecerá em São Paulo. Alckmin, um dos fundadores do PSDB, deixou a sigla em dezembro do ano passado após a vitória de João Doria nas prévias para a escolha do candidato que concorrerá ao Planalto.

Fonte: Pleno News