O cantor Caetano Veloso deve ingressar com uma ação judicial contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) em razão da utilização de uma canção dele, e outra que tem sua voz, em postagens do chefe do Executivo nas redes sociais. A informação foi divulgada pelo colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles.

No último final de semana, Bolsonaro utilizou, em seus stories do Instagram, a música O Leãozinho. A canção foi lançada por Caetano Veloso em 1977, no álbum Bicho. No story publicado no fim de semana, o chefe do Executivo usou a música em um vídeo sobre o crescimento da margem de crédito a segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Além dessa, o chefe do Executivo também utilizou a música Andar com fé, de Gilberto Gil, para divulgar investimentos da Defesa Civil. A versão escolhida pelo chefe do Executivo foi a interpretada por Gil e Caetano Veloso, gravada para o álbum Dois Amigos.

Segundo o advogado Caio Mariano, que representa Caetano, o fato de as músicas estarem disponíveis na biblioteca digital do Instagram não autorizaria o uso para fins de propaganda institucional e política, como seria o caso de Bolsonaro.

– Os políticos de qualquer partido precisam entender que internet não é terra de ninguém e não podem usar músicas autorais sem a autorização dos detentores do direito – afirmou.

Ainda de acordo com o colunista, outros artistas também estariam avaliando acionar o chefe do Executivo juridicamente, entre eles a cantora Daniela Mercury, cuja canção O Canto da Cidade foi usada na divulgação da inauguração de cisternas no Ceará, e o próprio Gilberto Gil.

UTILIZAÇÃO DE MÚSICAS DE ARTISTAS OPOSITORES
Stories recentes publicados na conta do presidente Jair Bolsonaro vêm chamando atenção por trazerem como trilha sonora canções de artistas opositores ao governo. As músicas, utilizadas em vídeos sobre as realizações da atual gestão federal, são de cantores como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Anitta, Priscilla Alcântara e Daniela Mercury.

Nesta última semana, Priscilla afirmou que nunca mais cantaria Liberdade após a obra ser utilizada pelo presidente para tratar da criação de moradias em seu governo. Depois da declaração, a conta do chefe do Executivo voltou a usar as músicas da artista, selecionando Empatia e Fortaleza para os stories do último domingo.

Daniela Mercury também aparece nos stories do chefe do Executivo, com a canção O Canto da Cidade, em divulgação à inauguração de cisternas no Ceará. Só o Amor, de Preta Gil e Gloria Groove, foi usada em vídeo que defende a privatização dos portos. Você Aqui, de JAMZ e Anitta, e Meu Mundo Azul, de Gustavo Quadros também entraram para a lista.

Fonte: Pleno News