Nesta segunda-feira (3), o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse acreditar em uma recuperação rápida do presidente Jair Bolsonaro. Ele deu declarações durante entrevista à Rádio Bandeirantes.

– A tendência é ele se recuperar rapidamente, mas logicamente precisa de exames – falou.

Ele também indicou que o quadro clínico de Bolsonaro não parece ser nada grave, visto que chegou em São Paulo andando e desceu sozinho as escadas do avião no aeroporto de Congonhas.

O Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, divulgou, na manhã desta segunda-feira (3), um boletim médico sobre o estado de saúde do presidente Jair Bolsonaro, internado na madrugada desta segunda, após sentir um desconforto abdominal. De acordo com a equipe médica, o chefe do Executivo está com um quadro clínico de suboclusão intestinal e não tem previsão de alta.

– Ele está estável, em tratamento, e será reavaliado ao longo desta manhã pela equipe do Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo. No momento, sem previsão de alta – diz o comunicado.

Na prática, o quadro de suboclusão significa dizer que o presidente está com uma nova obstrução intestinal, que já o acometeu desde que levou a facada, em setembro de 2018. O médico Antônio Luiz Macedo, que operou o presidente em 2018, passava férias nas Bahamas e espera voo de volta para o Brasil, para acompanhar de perto a situação.

Mais cedo, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) informou que o presidente Jair Bolsonaro deu entrada no hospital após sentir desconforto abdominal, mas que está bem. Ao portal UOL, o médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo informou que sua equipe já investigava uma suspeita de nova obstrução intestinal.

– Ele fará tomografia e mais exames para sabermos o que há no abdômen. Ainda não sabemos, mas pode ser causado, por exemplo, por um alimento mal mastigado, entre outros fatores – afirmou Macedo.

Fonte: Pleno News