Nesta sexta-feira (3), o governo do Talibã do Afeganistão divulgou um decreto que trata dos direitos das mulheres. A medida diz que as mulheres não deveriam ser consideradas “propriedade” e deveriam consentir no casamento.

Porém, o decreto não citou o acesso feminino à educação ou trabalho fora de casa. As informações são da CNN Brasil.

– Uma mulher não é uma propriedade, mas um ser humano nobre e livre; ninguém pode dá-la a ninguém em troca de paz … ou para acabar com a animosidade – aponta o decreto divulgado pelo porta-voz, Zabihillah Muhajid.

Segundo o texto, as mulheres não deveriam ser forçadas ao casamento e as viúvas deveriam ter parte na propriedade de seu falecido marido. Os ministérios de assuntos religiosos e de informação devem promover esses direitos.

Fonte: Pleno News