A Justiça Eleitoral tornou inelegível, por um período de oito anos, o governador afastado do estado do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL). A decisão, tomada pelo juiz Nilson Afonso da Silva, da 2ª Zona Eleitoral de Tocantins, aponta que Carlesse teria cedido servidores do estado em prol da candidatura de Josi Nunes à Prefeitura de Gurupi (TO).

Com a decisão judicial, Carlesse e Josi, além do vice-prefeito de Gurupi, Gleydson Nato, não poderão concorrer a cargos públicos até 2028. Na sentença, o magistrado apontou que membros da Secretaria de Estado de Comunicação fizeram parte da coordenação de marketing e produção de propaganda eleitoral da então candidata à prefeita.

Por meio de uma determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Carlesse já estava afastado do cargo, suspeito de usar servidores fantasmas, desviar recursos da Saúde e se apropriar da estrutura da Polícia Civil e Militar para fins privados.

A decisão em primeira instância de Nilson da Silva também afasta Josi Nunes e Gleydson Nato do mandato na prefeitura do município, por terem sido diretamente beneficiados pela interferência do poder político. Para este caso, porém, o juiz atrelou a execução da medida à conclusão do trânsito em julgado.

A denúncia foi levada ao Tribunal Regional Eleitoral pelo candidato derrotado à prefeitura de Gurupi, Gutierrez Torquato (PSB). Os condenados ainda poderão recorrer da decisão tomada pelo juiz de primeira instância.

Fonte: Pleno News