O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (4), que conta com a ajuda de alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, aprovada em primeiro turno pela Câmara dos Deputados.

Bolsonaro ainda criticou os 144 deputados que votaram contra a medida: “votaram contra os pobres por eu ser o presidente”.

As declarações foram feitas ao lado de apoiadores durante uma entrevista à Record TV, na Praça dos Três Poderes, transmitida ao vivo nas redes sociais do presidente.

– Estamos tentando com o Parlamento. Alguns do Supremo têm colaborado, nesse sentido também, para parcelar essa dívida enorme – afirmou Bolsonaro sobre o pagamento de dívidas da União transitadas em julgado na Justiça

Bolsonaro havia acabado de deixar a sede da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), onde participou da cerimônia do leilão do 5G.

O chefe do Executivo voltou a defender o parcelamento de precatórios.

– Supremo botou tudo no meu colo para pagar de uma vez só – repetiu o presidente sobre a decisão da Justiça de executar os pagamentos que poderão ser parcelados, se a PEC for aprovada.

Após dias de negociações e promessas de emendas parlamentares, o governo conseguiu aprovar em primeiro turno, nesta madrugada, por margem estreita, a PEC dos Precatórios. Foram 312 a 144 votos, quatro a mais do que o necessário.

O segundo turno deve acontecer na próxima terça-feira (9), de acordo com o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Além de parcelar o pagamento de precatórios, o texto muda o teto de gastos para viabilizar o pagamento de R$ 400 do Auxílio Brasil ao longo de 2022, ano eleitoral.

*AE

Fonte: Pleno News