Após o pedido de demissão de quatro secretários do Ministério da Economia, nesta quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro garantiu, em declaração à CNN Brasil, que o ministro Paulo Guedes continua no governo.

Sem comentar a “crise do teto fiscal” após o anúncio do Auxílio Brasil no valor de R$ 400, Bolsonaro defendeu a continuidade da agenda de reformas no Congresso Nacional.

– Paulo Guedes continua no governo e o governo segue com a agenda de reformas. Defendemos as reformas, que seguem no Congresso Nacional – afirmou Bolsonaro à emissora.

Bolsonaro também confirmou que, além do Auxílio Brasil, o governo também irá disponibilizar um “auxílio caminhoneiro” no valor de R$ 400 para frear os impactos do aumento nos combustíveis para os motoristas.

O presidente ainda garantiu que “nada está sendo feito fora do teto de gastos”.

Fonte: Pleno News