O jornalista Allan dos Santos, dono do site e canal Terça Livre, disse ter ficado “assustado” com o silêncio de parte da imprensa diante do pedido de prisão preventiva e extradição determinados contra ele pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após um pedido feito pela Polícia Federal.

A declaração do comunicador foi dada em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, onde ele afirmou que só ficou sabendo da decisão de Moraes por meio de veículos de comunicação e que ainda não foi notificado oficialmente. Ao falar sobre a decisão, Allan disse estar com a “consciência tranquila”.

– A medida em que as coisas forem caminhando, meus advogados vão tomar as decisões cabíveis. O que me assusta é a imprensa ficar calada diante de tudo isso sabendo que censura e jornalismo não podem coexistir – declarou.

Allan é investigado pelo Supremo nos inquéritos que apuram a suposta divulgação de notícias falsas, supostos ataques a integrantes da Corte e a suposta atuação de uma milícia digital que atenta contra as instituições do país. Na entrevista, o jornalista ainda defendeu a liberdade de imprensa e classificou a decisão de Moraes como censura.

– O jornalismo precisa de liberdade, independente se eu concordo com ele ou não. Não pode censurar quem tem mais audiência por meio da Suprema Corte. Nós não podemos permitir que um grupo seja selecionado para ser perseguido, nós não podemos permitir que um tipo de jornalismo não possa existir, que um tipo de crítica não possa existir – completou Allan.

Fonte: Pleno News