Nesta segunda-feira (18), o Supremo Tribunal Federal (STF) emitiu um ofício cobrando explicações sobre um vídeo do ex-deputado federal Roberto Jefferson. Na gravação, o presidente nacional do PTB afirmou que “ora em desfavor do Xandão”, referindo-se ao ministro do STF Alexandre de Moraes.

O pedido de explicações foi emitido pelo próprio Alexandre de Moraes, responsável por determinar a prisão de Jefferson. O ofício foi encaminhado à Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro e também à diretoria do Hospital Samaritano da Barra da Tijuca.

No vídeo, o ex-deputado aparece segurando uma Bíblia e faz a leitura do Salmo 109, no qual Davi fala das maldições que os iníquos e enganadores merecem. O referido Salmo, inclusive, é conhecido por conter algumas das mais severas maldições da Bíblia Sagrada.

– Estejam os seus pecados sempre, Xandão, perante o Senhor – parafraseou Jefferson em uma das passagens.

Após ficar mais de um mês internado, Roberto Jefferson, teve alta do Hospital Samaritano Barra na tarde da última quinta-feira (14). Na saída do hospital, ele foi conduzido por uma escolta policial.

O ministro Alexandre de Moraes determinou o “imediato retorno” de Jefferson ao presídio.

– Diante das informações de que o quadro de saúde de Roberto Jefferson Monteiro Francisco evoluiu de modo a permitir sua alta médico-hospitalar, conforme consignado pelo Hospital Samaritano Barra (local indicado pelo próprio custodiado para o seu tratamento), é certo que o retorno ao cárcere, neste momento processual, é a medida que se impõe, desde que, efetivamente, a alta hospitalar seja concedida pela equipe médica responsável – apontou Moraes em sua decisão.

Fonte: Pleno News