Preocupadas com as eleições de 2022, algumas lideranças do Partido dos Trabalhadores tentam convencer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a desistir de defender a regulação da mídia. Na avaliação de parte da sigla, o tema poderia prejudicar o petista no próximo pleito presidencial.

Segundo informações do colunista Igor Gadelha, do portal Metrópoles, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano, foi um dos que procuraram Lula para tratar sobre o assunto.

Segundo Ceciliano disse a interlocutores, o discurso representaria um “tiro na cabeça” para o ex-presidente na próxima campanha.

Para os que defendem a mudança de postura, Lula deveria focar em pautas propositiva para o país e nas críticas ao governo de Jair Bolsonaro, em vez de se ater a temas autoritários e que ameaçam a liberdade de imprensa no país.

– O presidente precisa ouvir menos a Gleisi e mais o Jaques Wagner. Ouvir quem quer olhar para o futuro e não ficar remoendo o passado – afirmou um integrante do partido em entrevista à revista Veja.

Fonte: Pleno News