Vereador diz que multar doações em SP teve aprovação do PSOL

O vereador Rubinho Nunes (União) ganhou destaque recentemente ao propor um projeto de lei que previa multa de R$ 17 mil para quem fizesse doações de alimentos na capital paulista. A proposta gerou polêmica e debates acalorados no Legislativo municipal.

Segundo Rubinho Nunes, o projeto tinha como objetivo organizar a distribuição de alimentos para moradores em situação de rua. No entanto, a medida foi amplamente criticada pela sociedade civil e por outros parlamentares. O vereador alegou que a oposição, especificamente o PSOL, votou a favor do projeto nas comissões e permitiu que ele fosse votado em plenário. Não houve registro de obstrução ou oposição em colégio de líderes, o que, segundo Nunes, significa que eles concordaram que o projeto se tornasse lei.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), também se manifestou sobre o projeto. O líder do governo na Câmara, vereador Fabio Riva (MDB), autorizou que o projeto fosse pautado, o que deixou Rubinho Nunes chateado. Riva afirmou que o projeto seria aprovado em primeiro turno, com a possibilidade de melhorias em segundo turno. No entanto, o prefeito anunciou o veto pela imprensa, o que causou ainda mais desconforto ao vereador.

Diante da repercussão negativa, Rubinho Nunes recuou e pediu que o projeto fosse retirado de tramitação. Ele afirmou que não pretende trazê-lo de volta e que o compromisso é não levá-lo à votação novamente. A crítica intensa maculou o projeto, tornando inviável sua continuidade. Resta agora aguardar os desdobramentos e ver como a questão da doação de alimentos será tratada futuramente na cidade de São Paulo.

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies