“Vou precisar do seu cargo”, disse Lula ao demitir Jean Paul Prates

Política Nacional

Em uma reunião decisiva nesta terça-feira (14), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva comunicou a Jean Paul Prates, então presidente da Petrobras, a necessidade de sua substituição. Magda Chambriard foi convidada para assumir o cargo na estatal. A mudança ocorreu em um contexto de divergências sobre a gestão dos dividendos da empresa, com Prates optando pela abstenção em vez de seguir a orientação presidencial de votar contra a proposta.

Durante o encontro, que contou com a presença dos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, o presidente expressou sua insatisfação com a postura de Prates e enfatizou as diferenças de visão entre eles.

A saída de Prates da presidência da Petrobras gerou reações mistas. Uma carta redigida por Prates, na qual ele expressava sua percepção de que os ministros estavam satisfeitos com sua demissão, foi considerada “humilhante” por fontes internas. A divulgação dessa carta teria eliminado a possibilidade de Prates ser realocado em outro cargo dentro do governo.

O episódio também causou desconforto no Ministério da Fazenda, onde o ministro Fernando Haddad foi pego de surpresa pela notícia da demissão, que ele soube através da imprensa.

A troca no comando da Petrobras vem em um momento de volatilidade para a empresa, que viu suas ações caírem quase 10% após o anúncio da demissão de Prates. A situação reflete a sensibilidade do mercado às mudanças na liderança de uma das maiores companhias do Brasil.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *