Cid explicou à PF motivo para monitorar Moraes, diz site

Política Nacional

O tenente-coronel Mauro Cid, que já foi ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), compartilhou com a Polícia Federal sua perspectiva sobre o suposto monitoramento do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), realizado por aliados do ex-presidente. Essas informações foram divulgadas pela revista Veja.

De acordo com Cid, o objetivo da ação era descobrir reuniões secretas entre Moraes e o então vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos). Contudo, essa justificativa não foi convincente para os investigadores.

A Polícia Federal tem em sua posse mensagens de dezembro de 2022 entre Cid e o coronel do Exército Marcelo Câmara, que sugerem que Moraes estava sendo monitorado para ser detido em caso de um golpe de Estado. Em entrevista à Veja, Moraes declarou que existiam planos para sequestrá-lo e assassiná-lo.

Cid defende que as informações sobre Moraes eram coletadas de fontes públicas, mas informações como compromissos futuros do ministro, que eram conhecidos pelos envolvidos no plano, não são de conhecimento público.

O suposto monitoramento de Moraes também está sendo investigado como parte de um suposto sistema de inteligência paralelo mantido pelo governo Bolsonaro, que envolve funcionários da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *