Governo Lula 1 gastou R$ 128 mil em dinheiro para alugar carro

Política Nacional

Na primeira década dos anos 2000, quando o presidente Lula (PT) cumpriu seus primeiros dois mandatos no cargo, o governo utilizou grandes quantias em dinheiro vivo para pagamento de serviços. Em uma delas, a gestão federal chegou a pagar R$ 128 mil para aluguel de veículos. A informação foi publicada pelo colunista Lúcio Vaz, do site Gazeta do Povo, neste domingo (14).

O gasto de R$ 128 mil citado no parágrafo acima foi referente ao fretamento de veículos em uma empresa de nome Renaro Locadora, ocorrido em julho de 2004, cuja quantia foi paga com saque em dinheiro. Em junho daquele ano, uma outra locação na mesma empresa já tinha sido arcada por R$ 92 mil.

Segundo o colunista, as locações de veículos e combustível para escolta de Lula custaram R$ 2,9 milhões em 2003 e 2004, anos dos maiores volumes de saque em dinheiro do governo do presidente Lula.

Os dados revelados foram obtidos pela Agência Fiquem Sabendo, especializada na Lei de Acesso à Informação, sendo contabilizados todos os saques em dinheiro feitos a partir dos cartões corporativos da Presidência disponíveis para vários servidores, e não apenas o do presidente. Os números foram atualizados com a inflação do período.

HOSPEDAGEM TAMBÉM TEVE GASTOS EM DINHEIRO
Vaz divulgou que um outro item com o qual governo utilizava uma alta quantia de dinheiro vivo sacado dos cartões corporativos eram as hospedagens. Ao todo, essa área foi responsável por R$ 994 mil de saques em espécie entre 2003 e 2004.

Em 22 de abril de 2004, por exemplo, Lula inaugurou as instalações de uma usina de processamento de gás natural em Urucu, no Amaazonas. Nos registros de pagamentos com saque em dinheiro, constou uma despesa de R$ 37 mil (em valores atualizados) no hotel Cia Tropical Hotéis Amazônia.

Mais tarde naquele ano, em dezembro, também ficou registrada uma hospedagem no Hotel Thermas no valor de R$ 51 mil, pagos em espécie. Um ano antes, o governo pagou uma hospedagem de R$ 56 mil em dinheiro no Giros Tour Viagem e Turismo. As hospedagens eram para o presidente e também para assessores e seguranças.

OUTRO LADO
Questionado pelo colunista sobre os gastos em dinheiro vivo, o governo respondeu que, de 2003 a 2006 “ainda não havia contrato, por meio de licitação, para prestação de serviços com pagamento de aluguéis de veículos nos deslocamentos em viagens presidenciais em território nacional”.

Além disso, a gestão federal alegou que o cartão de pagamento do governo federal “ainda estava em implementação e, dessa forma, a modalidade ainda era pouco aceita pelos estabelecimentos, sendo necessário o saque para pagamento. Adiciona também a baixa aceitação do cartão de crédito do Banco do Brasil em alguns países naquela época”.

*Pleno News

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *