Em 2023, Brasil piora 10 posições em ranking sobre corrupção

Política Nacional

O Brasil caiu 10 posições no Índice de Percepção da Corrupção (IPC) em 2023, ano inicial do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O país variou dois pontos para baixo, de 38 para 36, e saiu do 94º lugar para a 104ª colocação, de 180 países analisados.

O novo índice coloca o Brasil ao lado de países como Argélia, Sérvia e Ucrânia. A pontuação brasileira ficou abaixo das médias global e das Américas, e foi menor também que os países classificados como “democracias falhas”.

Entre os fatores que contribuíram para a avaliação ruim do Brasil em 2023 apareceram decisões do presidente Lula, como a escolha de Cristiano Zanin para o Supremo Tribunal Federal (STF). Zanin é advogado de defesa do ex-presidente Lula e de outros políticos petistas.

Além disso, o empoderamento do Centrão e a atuação do STF, ao anular provas do acordo de leniência da Odebrecht e a multa no acordo firmado pelo grupo J&F, também foram itens determinantes para a piora do posicionamento brasileiro no ranking.

A queda do Brasil no IPC é um sinal preocupante de que o país ainda não conseguiu superar o desafio da corrupção. A avaliação negativa pode ter impactos negativos na economia e na imagem do país no exterior.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *