O líder da oposição na Câmara, deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ), usou seu perfil na rede social X, antigo Twitter, na noite desta quarta-feira (17), para criticar o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso.

Barroso, em entrevista à CNN Brasil, saiu em defesa do projeto de lei 2.630/2020, popularmente conhecido como PL da Censura, que ameaça a liberdade de expressão, principalmente no âmbito das redes sociais. Ele também justificou as decisões legislativas praticadas pelo Supremo com o vácuo deixado pelo Congresso, quando este não legisla sobre determinados assuntos.

Jordy reagiu às declarações de Barroso e o chamou de “arrogante”.

“Barroso quer regulamentar redes sociais e diz que STF age quando não há atuação do Congresso. Ele só ignora que o Supremo não tem competência para legislar no lugar do Parlamento. O arrogante trata a usurpação de funções como algo normal!”, escreveu o deputado.

A crítica de Jordy ocorre na véspera de ele ser alvo de busca e apreensão determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no âmbito da 24ª fase da Operação Lesa Pátria. A operação investiga uma suposta articulação de parlamentares bolsonaristas para atacar o sistema eleitoral brasileiro.

Jordy é um dos principais críticos do STF e do presidente do tribunal, Luís Roberto Barroso. Ele já acusou Barroso de ser parcial e de tentar interferir nas eleições de 2022.

A crítica de Jordy ao PL da Censura também é significativa. O projeto de lei é considerado uma ameaça à liberdade de expressão e tem sido criticado por entidades da sociedade civil e por políticos de diferentes partidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies