A senadora Damares Alves (Republicanos-DF) usou as redes sociais para criticar a decisão do secretário da Receita Federal, Robinson Barreirinhas, de suspender uma decisão do governo Bolsonaro que garantia isenção tributária sobre salários de ministros de confissão religiosa.

Na visão da parlamentar, este é um tipo de perseguição aos cristãos, indicando que o Brasil pode passar pelo mesmo que nações da América Latina têm registrado em relação à liberdade religiosa.

“Nós avisamos que de uma forma ou de outra a perseguição viria. Por enquanto é a isenção, mas temos países aqui em nosso continente liderados pela esquerda onde líderes religiosos estão sendo presos e até mesmo expulsos. Aqui no Brasil já somos quase 50% de evangélicos, não vão nos expulsar, mas com certeza vão tentar fazer nossos dias bem difíceis”, disse Damares.

A senadora dos Distrito Federal lembrou que, durante a reforma tributária, ela conduziu, com o apoio dos pastores, todos os debates sobre isenção de impostos para templos religiosos. Ela ainda prometeu continuar atenta ao tema e finalizou dizendo:

“A igreja evangélica precisa ser respeitada no Brasil”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies