Um ano após os atos golpistas que depredaram a Praça dos Três Poderes, a Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (8) a 23ª fase da Operação Lesa Pátria. A ação tem como objetivo desarticular o núcleo financeiro que teria bancado os ataques contra o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao todo, são cumpridos 46 mandados de busca e apreensão e uma ordem de prisão preventiva em 12 estados e no Distrito Federal. As diligências ocorrem nos seguintes locais:

  • Rio Grande do Sul
  • Bahia
  • Mato Grosso
  • Goiás
  • Minas Gerais
  • Maranhão
  • Paraná
  • Rondônia
  • São Paulo
  • Tocantins
  • Santa Catarina
  • Distrito Federal

As ordens foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, que também determinou o bloqueio de bens e valores dos investigados no valor de até R$ 40 milhões – montante estimado do dano causado ao patrimônio público.

A investigação mira empresários, políticos e outras pessoas suspeitas de financiar os atos golpistas. A PF apura se os investigados integraram uma organização criminosa com o objetivo de depor o governo eleito e instaurar um regime de exceção no Brasil.

A Operação Lesa Pátria é a maior investigação já realizada pela PF sobre crimes contra a democracia. Até o momento, a operação já indiciou mais de 800 pessoas e prendeu mais de 200.

Os atos golpistas de 8 de janeiro foram um dos episódios mais graves da história da democracia brasileira. Os ataques às sedes dos Três Poderes representaram uma tentativa de ruptura institucional e um atentado contra a ordem constitucional.

A investigação da PF é fundamental para responsabilizar os autores e financiadores dos atos golpistas e garantir que a justiça seja feita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies