Moraes discursa sobre 8/1 e fala em regulamentar redes sociais

Em um evento no Congresso que marca um ano dos atos golpistas de 8 de janeiro, o ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE e do STF, defendeu a regulamentação das redes sociais.

Para Moraes, as redes sociais são usadas para manipulação política e disseminação de desinformação, o que contribuiu para os atos de 8 de janeiro.

Ele afirmou que as plataformas digitais se tornaram um terreno fértil para o “novo populismo digital extremista”, que utiliza métodos semelhantes aos do nazismo e fascismo.

O ministro destacou que a falta de regulamentação e a ausência de responsabilização das plataformas digitais permitem que elas lucrem com a desinformação e o discurso de ódio.

Ele também criticou a inércia das instituições democráticas diante do avanço do extremismo nas redes sociais.

Moraes defendeu que a internet não pode ser uma “terra de ninguém” e que as regras do mundo real também devem valer para o mundo virtual.

Ele propôs a regulamentação das redes sociais para garantir a liberdade de expressão e combater a desinformação.

O ministro também ressaltou a importância de aprender as lições do passado para evitar novas tentativas de golpe no futuro.

A defesa da regulamentação das redes sociais por Moraes é um tema polêmico.

Alguns defendem a medida como forma de proteger a democracia e combater o extremismo.

Outros argumentam que a regulamentação pode violar a liberdade de expressão.

O debate sobre o tema deve continuar nos próximos meses.

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies