Uma mulher acusa o vice-prefeito de Mariana, na Região Central de Minas Gerais, Cristiano Vilas Boas (PT), de estupro. O caso foi registrado na delegacia de Nova Lima, mas não houve prisão em flagrante por “falta de elementos que fundamentassem” a prisão.

A vítima relatou que na madrugada do sábado (2) para domingo (3), estava em uma festa na casa de um casal de amigos, onde conheceu e beijou o político.

Após beber e consumir drogas, a vítima começou a dormir no sofá da casa, mas Cristiano a levou para um quarto, deixando-a dormir sem incomodar. Ele teria fechado a porta e saído.

Pela manhã, porém, a mulher contou que acordou sem calcinha com o vice-prefeito acariciando as partes íntimas dela. Em choque, ela pediu para que ele se afastasse.

O relato disse que o petista chegou a perguntar se ela estava bem e ofereceu um copo com água. Depois disso, ela saiu da festa com um casal de amigos e depois foi até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ibirité procurar ajuda médica.

Ao deixar o hospital, ela foi encaminhada à polícia, onde registrou a denúncia e prestou depoimento.

O advogado de Vilas Boas, André Dolabela, nega as acusações e disse que “há inúmeras contradições e incoerências no depoimento”. Foi por este motivo que o político foi liberado após dar sua versão dos fatos.

Em nota, a Prefeitura de Mariana “acompanha os fatos noticiados” e que as acusações serão investigadas pelas autoridades competentes. A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Nova Lima dará andamento ao caso.

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA:

*Pleno News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies