Nísia exonera diretor responsável por evento com dança erótica

Brasil

No sábado (7), o Ministério da Saúde anunciou a exoneração do Diretor do Departamento de Prevenção e Promoção da Saúde da pasta em meio a uma controvérsia envolvendo uma apresentação de dança erótica durante um evento no Tocantins. O servidor Andrey Roosewelt Chagas Lemos assumiu a responsabilidade pelo incidente e pediu para deixar o cargo “integralmente” responsabilizando-se pelo ocorrido.

Em uma nota oficial, o Ministério da Saúde confirmou que o servidor pediu sua exoneração em virtude do episódio. A ministra Nísia Trindade emitiu um vídeo no qual expressou sua sinceras desculpas pelo incidente e discutiu as medidas tomadas pela pasta para evitar situações semelhantes no futuro.

Infelizmente, a ministra foi surpreendida pelo ocorrido e fez questão de pedir desculpas sinceramente pelo episódio. Ela também mencionou a criação de uma curadoria que será responsável por organizar os eventos oficiais, buscando evitar incidentes como esse no futuro.

A polêmica em questão se refere a uma apresentação de dança que ocorreu durante o 1º Encontro de Mobilização para a Promoção da Saúde no Brasil (Em Prosa). Durante o evento, uma mulher realizou uma dança altamente sexualizada ao som de uma música de teor pornográfico, o que causou indignação e levou a repercussões imediatas.

A exoneração do diretor do Departamento de Prevenção e Promoção da Saúde demonstra a disposição do Ministério da Saúde em lidar com o incidente de maneira responsável e em tomar medidas para evitar a repetição de situações inapropriadas em eventos governamentais. A ministra Nísia Trindade enfatizou a importância de manter a integridade e o profissionalismo nos eventos promovidos pelo Ministério da Saúde.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *