Maioria dos brasileiros é contra regular redes sociais, diz pesquisa

Brasil

Uma pesquisa recentemente divulgada revela que a maioria dos brasileiros está em desacordo com a regulamentação das redes sociais pelo Estado e pelas grandes empresas de tecnologia, conhecidas como big techs, como Google, Meta (Facebook e Instagram) e outras.

Conforme os dados divulgados pelo Instituto Sivis, 58,3% dos entrevistados discordam da regulamentação, sendo que 30,8% acreditam que não deve haver nenhum tipo de regulação, 17,1% são contra a regulação realizada pelas empresas, e 10,4% são contrários à regulação feita pelo Estado. Em contrapartida, 41,7% dos entrevistados se mostram favoráveis à regulamentação.

O estudo também envolveu membros do Congresso Nacional, revelando que 29,5% dos parlamentares consideram que a regulação das redes sociais não é necessária. Por outro lado, 29,5% acreditam que tanto as empresas quanto o Estado devem participar na regulamentação das redes sociais. Além disso, 21% concordam que a regulamentação deve ser realizada exclusivamente pelas big techs, 17,1% não sabem ou não responderam, e 2,9% defendem que o Estado seja o único responsável pela regulamentação do setor.

A pesquisa também indagou tanto a população quanto os parlamentares sobre a importância da liberdade de expressão para a democracia. Os membros do Congresso Nacional foram convidados a atribuir uma nota de 1 a 5 para a prioridade da liberdade de expressão, sendo 5 o valor máximo de prioridade. A média das respostas foi de 4,4.

Em relação à população, que teve uma escala de 0 a 10 para a mesma pergunta, a média das respostas indicou que a liberdade de expressão é vista como uma prioridade para a democracia, com uma pontuação média de 7,2.

Nesse contexto, a pesquisa também abordou as experiências pessoais dos entrevistados em relação à expressão de opiniões. Cerca de 55,5% dos entrevistados afirmaram que nunca ou raramente deixaram de expressar suas opiniões em contextos familiares. Além disso, 61,2% disseram que nunca ou raramente evitaram postar algo nas redes sociais por medo das reações dos outros.

Os resultados da pesquisa lançam luz sobre as opiniões divergentes em relação à regulação das redes sociais no Brasil e destacam a importância da liberdade de expressão na democracia, ao mesmo tempo em que indicam algumas preocupações sobre o medo das reações e o autocensura em plataformas online.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *