Petista diz que errou ao votar contra tornar pedofilia crime hediondo

Único a votar contra tornar pedofilia crime hediondo, o deputado federal Helder Salomão (PT) justificou dizendo que se equivocou na hora de registrar seu voto. Por meio de sua assessoria de imprensa, o parlamentar afirmou ser a favor do projeto de Lei e disse que tentou alterar seu voto na ocasião.

– Eu errei na hora de definir o meu voto. Eu sou a favor que a pedofilia seja crime hediondo, como prevê o projeto. Tem que ser punido quem pratica o crime de pedofilia. Cinco minutos depois, eu apresentei a minha declaração de voto, dizendo que meu voto foi sim para que a pedofilia seja crime hediondo – declarou em vídeo enviado ao portal Metrópoles.

A proposta de número 1.776/2015 tem autoria dos deputados Paulo Freire (PL-SP) e Clarissa Garotinho (União-RJ), além de relatoria de Charlles Evangelista (PP-MG). Aprovado por 393 votos, o projeto seguirá para o Senado Federal.

Caso passe também na outra Casa Legislativa, os condenados por pedofilia não terão direito a anistia, indulto, graça ou fiança, e o cumprimento da pena deverá ser necessariamente em regime fechado.

Fonte: Pleno News

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies