Redes de Gustavo Gayer e do canal Hipócritas são derrubadas

Política Nacional

Além dos perfis do deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG), quem também teve páginas derrubadas nas redes sociais nesta sexta-feira (4) foram o deputado federal eleito Gustavo Gayer (PL-GO) e o canal de humor Hipócritas, que costuma fazer esquetes com críticas sarcásticas à esquerda.

No caso de Gayer, a página derrubada foi o perfil dele no Twitter. Pelo Instagram, o parlamentar eleito publicou prints sobre a suspensão da conta e escreveu: “Eu não vou parar! Nós não podemos parar!”. O Hipócritas, por sua vez, teve o perfil no Instagram derrubado. O grupo criou um perfil reserva na rede, onde publicou sobre o caso.

Conta de Gustavo Gayer foi derrubada no Twitter Foto: Reprodução/Twitter
Canal Hipócritas teve página no Instagram derrubada Foto: Reprodução/Instagram

NIKOLAS FERREIRA TEM PÁGINAS SUSPENSAS
O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) teve perfis nas redes sociais suspensos nesta sexta-feira (4) e neste sábado (5) após decisão judicial. O fato aconteceu depois que Nikolas compartilhou postagens na qual um argentino apresentava suspeitas de fraude nas eleições presidenciais do último domingo (30).

No início da madrugada deste sábado (5) já não era possível acessar os perfis oficiais do parlamentar no Twitter e no Instagram. Nikolas informou, por meio de sua página no Telegram, que um perfil reserva que ele possuía no Instagram também foi derrubado.

Conta de Nikolas foi suspensa do Twitter Foto: Reprodução/Twitter

Também no Telegram, o deputado eleito afirmou que suas contas foram suspensas após ele pedir que o TSE analisasse denúncias eleitorais. O deputado justificou que essa “é uma das funções do Tribunal” e que “o que passar disso é narrativa da esquerda”.

– Tive minhas redes sociais derrubadas por pedir ao TSE que analisasse denúncias eleitorais. Em nenhum momento afirmei, somente pedi para averiguar – questionou.

Contas de Nikolas foram derrubadas também no Instagram Foto: Reprodução/Instagram

As postagens do deputado federal eleito eram relacionadas a um vídeo publicado por um argentino, que fez uma transmissão ao vivo pela internet, no qual apresentava suspeitas sobre o sistema eleitoral brasileiro. Ele falou sobre as auditorias das urnas eletrônicas do modelo 2020.

– Eu, basicamente, simplesmente, transcrevi o que o argentino disse no Twitter e, provavelmente, foi por isso que derrubaram minha conta no Twitter com quase 2 milhões de seguidores – afirmou Nikolas em um vídeo publicado no Facebook.

Fonte: Pleno News

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *