O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer, neste sábado (18), que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), descumpriu um acordo firmado entre os dois. O acerto teria acontecido em setembro do ano passado, quando Bolsonaro divulgou uma carta após críticas feitas ao ministro nos atos do Dia da Independência.

De acordo com Bolsonaro, ele teria conversado com o ministro por telefone e ambos combinaram diversas coisas, incluindo a assinatura da carta pública divulgada à época e o arquivamento de inquéritos que estavam em andamento no STF, incluindo o das fake news.

– O que eu conversei com o Alexandre de Moraes foi uma pacificação: eu entro com a carta e ele entrava com outras coisas, entre elas, em poucas semanas, o arquivamento dos inquéritos de fake news e atos antidemocráticos. Ele cumpriu algo? Não – disse o presidente durante evento religioso em Manaus, no Amazonas.

Bolsonaro prosseguiu dizendo que tinha conhecimento de que o povo estava movido pela emoção na época, mas ressaltou que qualquer decisão drástica que ele tomasse naquele período poderia ter um resultado catastrófico para o Brasil como, por exemplo, a imposição de barreiras econômicas internacionais.

– Como é que ficaria outros países no tocante a barreiras econômicas em relação ao Brasil? Três ou quatro dias começariam a faltar coisas no Brasil, o Brasil no caos, é o que eles queriam, iam apontar pra mim, grande parte da população, por falta de conhecimento, ele queria que eu tomasse uma decisão drástica no 7 de setembro? – finalizou.

*AE

Fonte: Pleno News