Em discurso durante o 24º Congresso Brasileiro de Magistrados, nesta sexta-feira (13) em Salvador (BA), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, voltou a sair em defesa do processo eleitoral brasileiro, com recados ao presidentes Jair Bolsonaro (PL).

O ministro falou em não permitir a subversão do processo eleitoral.

– A nenhuma instituição ou autoridade a Constituição atribui poderes que são próprios e exclusivos da Justiça Eleitoral. Não permitiremos a subversão do processo eleitoral.

Fachin ainda foi além:

– E digo, com todas as letras, para que não se tenha dúvida: para remover a Justiça Eleitoral de suas funções, este presidente teria antes que ser removido da presidência. Não cederemos. Diálogo sim, joelhos dobrados por submissão, jamais – declarou.

Sem citar o nome de Bolsonaro, o ministro ainda fez referência velada à declaração do presidente em sua live na quinta-feira, de que o presidente do TSE estaria vendo “fantasma” de que as Forças Armadas querem interferir na Justiça Eleitoral.

– Dizem que falo de fantasmas […]. A desinformação tem nome e origem, não é um fantasma […] Assistimos, quase incrédulos, a normalização de ataques às instituições impulsionadas por práticas de desinformações – disparou.

Fonte: Pleno News