Neste sábado (30), o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, utilizou as redes sociais para falar sobre o Dia do Trabalhador, comemorado em 1º de Maio, neste domingo. Em sua conta do Twitter, no entanto, o ex-juiz afirmou que não há o que celebrar devido à inflação.

Em sua publicação, Moro, que ainda não definiu se será candidato nas eleições deste ano, falou sobre a Argentina e a Venezuela.

– Como celebrar o 1º de Maio amanhã com uma inflação que vem derretendo o salário dos trabalhadores? O populismo na Argentina e na Venezuela ressuscitou a hiperinflação. Sem reformas, a traumática década de 80 pode voltar – apontou.

Fonte: Pleno News