Em uma publicação feita em seu site, na última sexta-feira (8), o ex-presidente Lula (PT) tentou desmentir sua própria declaração a respeito da imposição de limites de consumo para a classe média. Intitulado como “A verdade sobre Lula e a classe média”, o artigo diz que é mentira “que Lula teria sugerido limitar o poder de compra” dessa parcela da população.

– A mentira de agora é que Lula teria sugerido limitar o poder de compra da classe média. Mas a verdade é que no governo do ex-presidente e do PT que 32 milhões de brasileiros saíram da pobreza e entraram na classe média – aponta a nota.

Entretanto, ao longo do texto em que deveria trazer argumentos para corroborar que teria sido vítima de notícias falsas, o petista apenas repetiu as já costumeiras acusações que tem feito contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Na ocasião, o petista disse, por exemplo, que o chefe do Executivo tem mobilizado “radicais para disseminar fake news e falas descontextualizadas” dele.

– Bolsonaro tenta, mas não tem como esconder sua incompetência em gerir as crises do país – diz um trecho da publicação no site do petista.

Apesar de tentar convencer a opinião pública de que não falou em limitar o consumo da classe média, a declaração dada por Lula no último dia 5 de abril, durante um evento da Fundação Perseu Abramo, deixou bem clara a defesa do petista da imposição de um limite para o consumo entre essa parcela da população.

– Tem um limite que pode me contentar como um ser humano (…). Uma televisão já tá boa. Eu quero um computador, eu quero um celular, ou seja, na medida que você não impõe limite, você faz com que as pessoas comprem um barco e 400 milhões de dólares e comprem um outro para pousar o seu helicóptero – declarou o petista.

No mesmo evento, o petista ainda afirmou que o Brasil teria uma classe média que “ostenta um padrão de vida que nenhum lugar do mundo a classe média ostenta”.

– Ela [a classe média] ostenta um padrão de vida que nenhum lugar do mundo a classe média ostenta. Nós temos uma classe média que ostenta um padrão de vida que não tem na Europa, que não tem em muitos lugares. Aqui na América Latina, a chamada classe média ostenta muito um padrão de vida acima do necessário – completou ele, na ocasião.

Fonte: Pleno News