Nesta quinta-feira (31), o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, abandonou o Podemos se filiou ao União Brasil, onde irá disputar uma vaga na Câmara dos Deputados. De acordo com a colunista Maria Flor, do portal G1, senadores do Podemos viram o movimento como uma espécie de traição.

Com isso, Moro não disputará mais a Presidência da República. Em nota, ele chegou a dizer que a medida irá “facilitar as negociações das forças políticas de centro democrático em busca de uma candidatura presidencial única”.

De acordo com a colunista do G1, Moro não comunicou aos senadores que iria deixar o Podemos, o que deixou os parlamentares indignados. No total, o Podemos possui oito senadores, Alvaro Dias (PR), Eduardo Girão (CE), Flávio Arns (PR), Jorge Kajuru (GO), Lasier Martins (RS), Marcos do Val (ES), Oriovisto Guimarães (PR) e Styvenson Valentim (RN).

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Alvaro Dias considerou a iniciativa de Moro como contraditória e disse que chegou a conversar com o ex-juiz no período da manhã.

– Falei com ele antes das 8h da manhã, mas apenas sobre as conversas para trazer o União Brasil para a aliança. Não me informou nada sobre sair do partido. Parece ser uma coisa repentina, talvez em razão da pressão do prazo de filiação – apontou.

Fonte: Pleno News