O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, afirmou nesta quinta-feira (24) que a aliança está “trabalhando com a União Europeia, impondo sanções econômicas severas para demonstrar que será um preço muito alto para a Rússia”. Nesta madrugada (horário de Brasília), a Rússia invadiu a Ucrânia.

Stoltenberg disse que a invasão russa já havia sido prevista pelo serviço de inteligência da organização e que a aliança tentou de várias maneiras, sem sucesso, que o presidente Vladimir Putin mudasse de ideia.

– A Rússia fechou as portas para uma solução política e diplomática. Nossa inteligência foi muito precisa, previu por meses essas intenções russas de atacar a Ucrânia, e nós vamos continuar pedindo à Rússia que mude o caminho – afirmou.

Nos últimos meses, Putin reiteradas vezes afirmou que não tinha planos de invadir a Ucrânia. Stoltenberg afirmou que o mandatário russo mentia e que ele tinha planos de invadir. Nesta quinta, a Rússia invadiu a Ucrânia por terra, ar e mar. Stoltenberg ressaltou que se trata de “uma invasão de uma nação pacífica, livre e independente”.

Stoltenberg disse ainda que nesta sexta-feira (25) haverá uma cúpula virtual na qual a Otan consultará os aliados para definir os próximos passos.

– Vamos continuar defendendo nossos aliados. Defendemos nossos valores em face a um regime autoritário que ameaça e usa a força. Vai haver uma nova realidade, uma nova Europa depois da invasão de hoje – afirmou.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ao lado de Stoltenberg, afirmou que a Otan e a União Europeia estão unidas em favor da Ucrânia e na aplicação de sanções contra a Rússia.

– Vamos apresentar um pacote de novas sanções para que sejam aprovadas pelos líderes europeus. Esse pacote vai limitar fortemente o acesso da Rússia ao mercado financeiro. Já houve pressões contra a Rússia nas últimas semanas, e essas pressões vão aumentar – afirmou Von Der Leyen.

Nesta tarde, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que se reuniu com líderes do G7 e que as sanções impostas à Rússia impedirão o país de negociar em dólar, euro ou iene.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: Pleno News