Nesta terça-feira (15), o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, negou que as reuniões do governo brasileiro com a Rússia irão desgastar o Brasil com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), liderada pelos Estados Unidos, em meio às tensões entre Moscou e o Ocidente.

– Não atrapalha, são coisas distintas. Conversamos com todos os países do mundo. Continuamos parceiros da Otan. Temos interesse também aqui, como todo país. O país está aberto à negociação – afirmou o ministro.

Ele deu declarações a jornalistas, no hotel Four Seasons, em Moscou, onde Bolsonaro está hospedado.

Ministro da Defesa, Walter Braga Netto Foto: PR/Isac Nóbrega

Bolsonaro se encontrará, nesta quarta-feira (16), com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, enquanto os ministros Braga Netto e Carlos França (Relações Exteriores) têm uma reunião com seus análogos russos.

De acordo com o chefe da Defesa, sua reunião será uma “conversa” sobre “todas as áreas que envolvem transferência de tecnologia”. Ele não revelou se haverá assinatura de acordos.

– Vamos conversar – limitou-se a dizer.

Braga Netto, no entanto, foi enfático ao dizer que não tratará da tensão com a Ucrânia durante seu encontro com o ministro russo.

TENSÃO INTERNACIONAL
A viagem oficial do presidente brasileiro à Rússia acontece em um momento de tensão internacional. Existe a suspeita de que Putin possa invadir a Ucrânia para evitar a adesão do país vizinho à Otan. Os Estados Unidos prometeram uma resposta à altura se isso ocorrer. Nesta terça, Putin recebeu o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, e ordenou a retirada de parte das tropas da fronteira.

*AE

Fonte: Pleno News